Saber vender Walmir Rodrigues

Você conhece o preparo de um café perfeito? E como preparar e fazer uma venda perfeita??

Qual a relação que existe entre saber fazer uma venda e saber fazer café? Se você não sabe do que se trata, continue lendo esse artigo e você vai entender do que é que eu estou falando.

Sabe aquele cafezinho com gosto de quero mais? Aquele café que você toma e dá vontade de tomar mais um, de tão saboroso?

Longe de mim aqui querer dar uma aula de culinária. Na verdade eu só quero expor um ponto de vista, de que uma coisa fácil e simples como fazer um café e que todo mundo tem absoluta certeza de que qualquer um sabe fazer, porém, a grande maioria faz da maneira errada e na verdade não sabe de detalhes importantes para se obter um café gostoso e de qualidade, bem feito e perfeito, digamos assim.

Assim como uma venda, que é uma atitude que a princípio parece uma coisa simples ou seja, você expõe o que está vendendo, espera o comprador e no momento em que ele aparece, você simplesmente oferece, faz a oferta, e vende e pronto.

Na verdade, não é dessa maneira que funcionam as coisas, ou seja; uma venda bem feita também requer diversas técnicas, requer muitos outros cuidados, assim como também precisamos de ter cuidados para fazer um simples café.

 

Você sabia que não se deve deixar a água ferver por causa da perda do oxigênio da água, o que faz com que o café fique amargo e perca o Sabor? Que a temperatura da água deve ser de 90 graus centígrados e que para fazer o café ficar saboroso é preciso ter vários outros cuidados?

Então, essa é a proposta. Não apenas falar sobre a confecção do café, mas assim como existem inúmeros cuidados e várias situações para que você venha a fazer um café bem feito, o mesmo ocorrendo para você fazer a venda bem feita, também existem vários cuidados e técnicas que precisam de ser verificadas, tomando-se os devidos cuidados.

Veja só estas curiosidades:

Após todo processo produtivo, o café passa pela etapa do preparo para o consumo.

O preparo correto é fundamental, pois é nesta etapa que culmina todo esforço de se produzir um café de qualidade.

O preparo, que consiste na extração do sabor e aroma do café torrado e moído feito através de água quente, possui variantes culturais que determinam diferentes processos de preparo, mas deve seguir algumas regras básicas para a obtenção de um bom café.

Vejamos alguns Tipos de preparo:

A adição de água quente ao café torrado e moído, produzindo então a bebida café, é um processo chamado de infusão, e pode ocorrer de diversas maneiras: por filtragem, percolação, prensagem ou pressão, sendo que cada um destes produz tipos de bebidas distintas.

O preparo por Filtragem:

O pó é acondicionado em um filtro, de papel ou de pano, com adição de água quente não fervente por cima.

Este método é muito utilizado na cultura brasileira de preparo, através de coadores caseiros e cafeteiras elétricas, dando origem ao tradicional cafezinho.

O preparo por Percolação:

É o Método onde se coloca o pó de café no centro de um equipamento denominado moka, que posicionado em um fogão, faz a água entrar em ebulição e pressionar café líquido para um recipiente.
É a forma mais utilizada para consumo de café na Europa.

O preparo por Prensagem:

Em um recipiente de vidro se coloca o pó de café misturado com água quente não fervente e em seguida introduz-se um filtro que é pressionado por um êmbolo, que separa o pó do café já pronto para consumo. O método, que virou moda entre os norte-americanos, é conhecido como Prensa Francesa.

O preparo por Pressão:

Conhecido como café expresso, neste preparo o café é moído na hora e acondicionado em um filtro que sofre uma pressão de água a 90ºC e 9Kg de pressão durante 30 segundos em média, gerando uma bebida cremosa e aromática. Criado pelos franceses, o café expresso é considerado o método mais apropriado para apreciação de todas as nuances desta bebida.

Vejamos algumas Regras fundamentais de uma boa preparação

Quanto melhor o café, maior é a extração e melhor o sabor da bebida. Por isso, alguns cuidados devem ser tomados. vejamos:

A data de fabricação do café.

O Café recém torrado tem mais sabor.

O café moído se deteriora facilmente em função do ar, da umidade, do calor, do tempo e do contato com odores estranhos. Por isso ele deve ficar acondicionado sempre distante desses riscos.

O ideal é que se guarde o café não utilizado em um recipiente com boa vedação, na geladeira.

A água utilizada deve ser pura e limpa. Utilize sempre água filtrada ou mineral na preparação do café.

Prepare somente a quantidade de bebida que vai ser consumida imediatamente ou, no máximo, durante a hora seguinte.

O tempo de contato entre água e café deve ser observado:

Para moagem fina – até 4 minutos

Para moagem média – de 4 a 6 minutos

Para moagem grossa – de 6 a 9 minutos

Este tempo varia conforme o equipamento e a preferência pessoal.

Use a medida correta. Utilize de 80 a 100 gramas de pó (aproximadamente 5 a 6 colheres de sopa) para 1 litro de água. Se a bebida resultar sem sabor, aumente a quantidade de café. Se ela ficar amarga, áspera ou desagradável, diminua o tempo de contato da água com o café, diminuindo a quantidade do pó.

A água utilizada deve ser apenas aquecida – não pode ferver, pois a perda de oxigênio altera a acidez do café. A temperatura ideal de preparo é próxima dos 90ºC.

Pelo pó de café deve passar somente água quente, jamais a bebida. A recirculação torna a bebida muito amarga, áspera e desagradável.

O café usado (café esgotado, borra) é o pior inimigo do sabor, aroma, da cafeteira e da sua saúde. Jogue-o fora. Nunca o reutilize, sequer misturando-o ao café fresco.

Para garantir a qualidade ideal, o café já usado e a bebida preparada devem ficar sempre separados.

Deguste com prazer uma bebida fresca, um café preparado na hora, ou o mais recente possível. A característica da bebida café é a de ir deteriorando-se lentamente e, por isso, um café preparado há mais tempo não tem o mesmo sabor agradável de um café fresco.

Beba o café em xícaras de porcelana. O sabor fica destacado e a temperatura constante.

No caso do uso de garrafas térmicas, estas devem ser muito limpas e de uso exclusivo do café. Nunca prepare ou armazene a bebida já adoçada porque se formará uma crosta de caramelo de mal sabor nas paredes do recipiente.

Preparação em coador de pano

Utilize cafés com moagem média ou fina.

Use uma medida padrão para a qualidade do pó. Use a medida correta. Utilize de 80 a 100 gramas de pó (aproximadamente 5 a 6 colheres de sopa) para 1 litro de água. A medida correta deve ser experimentada até encontrar aquela que melhor atenda ao seu paladar.

Colocar o pó de café na água quente antes de entrar em ebulição (cerca de 90º C). Mexer com colher de pau até fazer um creme na superfície do recipiente. A colher de pau deve ser de uso exclusivo do café. Não utilize a mesma colher em temperos, refogados ou outros alimentos.

Pode-se também colocar o pó de café no coador, umedecendo todo o pó e despejando a água em fio.

Se desejar café bem quente, escalde o recipiente, bule ou garrafa térmica, antes de fazer o café.

Quando novos, os coadores de pano devem ser fervidos em água com café para retirar a goma ou outros resíduos e para que eles adquiram o aroma do café.

Após serem utilizados, os coadores de pano devem ser lavados somente com água e jamais com detergentes, alvejantes ou mesmo com café que sobrou.

 Preparação em coador de papel

Utilize cafés com moagem média ou fina.

Use uma medida padrão para a quantidade de pó. Recomenda-se 80g a 100g de pó para um litro de bebida (5 a 6 colheres de sopa). A medida correta deve ser experimentada até encontrar aquela que melhor atenda o seu paladar.

O filtro de papel deve ter o mesmo tamanho e forma do porta-filtros.

Coloque o pó no filtro, espalhando-o uniformemente. Não compacte, nem aperte a camada de café.

A água utilizada deve ser pura e limpa. Utilize sempre água filtrada ou mineral na preparação do café.

Imediatamente antes da fervura (90ºC), despeje a água sobre o pó, umedecendo-o todo. Comece molhando o pó de café das beiradas para o centro do coador/filtro. Em seguida, despeje a água lentamente (em fio) bem no centro do filtro, sem misturar com a colher.

Quanto mais lentamente despejar a água, mais escuro resultará o café. Entretanto não exceda 4 a 6 minutos, para que a extração excessiva não torne o café amargo.

Para um café bem quente, escalde o bule ou garrafa térmica pouco antes de fazer o café.
Jogue fora o filtro e o café já usados. Não passe a bebida novamente pelo café esgotado porque ela ficará amarga e com sabor desagradável.

A preparação em cafeteiras elétricas utiliza o mesmo tipo de café e as mesmas medidas. Para fazer quantidades grandes (mais que 12 xícaras pequenas), o longo tempo de preparo pode resultar em sabor amargo. Se isto ocorrer, faça menos xícaras por vez.

Preparação de café expresso

Expresso é o café exclusivo, preparado sob pressão, em doses individuais para ser saboreado no exato momento da extração. É um café resultante da combinação dos mais intensos aromas e sabores.

Para prepará-lo é melhor utilizar grãos frescos, de alta qualidade, com aroma e sabor intensos, moídos adequadamente e comprimidos de forma correta onde a água passa sob pressão.

As máquinas devem permitir a operação com pressão de 9 atmosferas (atm) e temperatura de 90º C, num tempo que varia de 25 a 30 segundos. Estas são condições ideais para a obtenção de um café expresso excelente.

O café expresso é concentrado – 7 gramas de pó para até 50 ml de água – de aroma e sabor intensos com um bom corpo e persistência no paladar, coberto por um denso creme cor de avelã (marrom claro) em toda superfície da xícara, cuja espessura deve estar entre 3 mm e 4 mm.

O Creme do Café

Expresso – A espessa e rica camada de creme serve para manutenção da temperatura e preservação do aroma do expresso antes de ser consumido. Nestas condições, o expresso retém uma porção de açúcar durante alguns segundos.

O creme (e não a espuma, que se desfaz rapidamente) permanece na xícara por um longo período. Ele marca e adere à parede da xícara.

O creme espesso e duradouro é o sinal mais importante de que o expresso foi bem tirado. O preparador deve estar sempre atento. Se o creme não se formou é porque a moagem está grossa, o tempo de extração foi curto e o café não foi bem tirado (ficará muito fraco).

O expresso bem tirado tem creme espesso, com cor homogênea e retém uma porção de açúcar (teste do açúcar) durante alguns segundos.

Dicas de preparo

O café expresso deve ser preparado de preferência com grãos recém torrados. Moa o café um pouco antes da preparação.

A torra do expresso é mais clara (média para clara). Assim os óleos aromáticos são preservados. Grãos muito torrados tornam-se oleosos, perdendo aroma e sabor e deixando o expresso mais amargo.

A primeira providência para o expresso perfeito é encontrar a moagem ideal do pó. A moagem aconselhada é a média. Se ela for muito grossa, a água passa mais rápido pelo filtro e a bebida fica fraca, sem a formação do creme. Se for muito fina, a água demora mais a sair, deixando a bebida amarga e manchas brancas no creme. Além disso, o pó deve ser comprimido adequadamente.

Números para o preparo correto de um café expresso:

50 ml de água (expresso normal);

30 ml de água (curto)

7 gramas de café

90ºC de temperatura para a água

9 bar de pressão para a máquina do café expresso

30 segundos de tempo para de infusão da bebida

O creme deve ser consistente – ao consumir a bebida o creme fica grudado na parede da xícara. A sua cor deve ser bege escura.

O creme serve para manter a temperatura da bebida e preservar seu aroma. Mesmo que a pessoa não adicione açúcar ou adoçante, o café deve ser mexido para que seus aromas possam ser sentidos.

Fonte: Revista Cafeicultura

Os processos na obtenção de vendas acontecem com muitos cuidados assim como com o café. A venda quando é bem feita e recebeu a devida atenção em sua preparação, com certeza irá proporcionar satisfação e prazer em quem fez a compra. Quando você compra de alguém que te faz uma venda bem feita, essa te dá vontade de voltar naquele lugar e comprar de novo. Você ficou tão satisfeito com aquela compra, que você sente vontade até de comprar mais.

A relação das necessidades que você precisa para saber fazer um café que dá vontade de tomar novamente, com o gosto de quero mais e você saber fazer uma venda que faça com que o que o teu cliente também tenha essa mesma expectativa, é a mesma. Essa necessidade se chama técnica. A habilidade de saber fazer bem feito, de maneira excelente.

É desse mesmo sabor, esse mesmo desejo, essa mesma vontade de querer mais ou seja, de querer voltar. É dessa forma que você vai conseguir fazer vendas recorrentes. Não vai fazer uma única venda, Você vai vender sempre e esse cliente sempre vai querer comprar sempre com você.

Mas, do mesmo modo como é preciso para que você faça um café que fique saboroso, gostoso, com gosto de quero mais, é necessário que você saiba técnicas e conheça detalhes a respeito de como confeccionar, de como produzir um café com essa qualidade, com a qualidade de quero mais.

Para você vender, você também vai precisar de saber e conhecer técnicas e aplicar essas técnicas, para fazer com que o teu cliente também tenha essa mesma vontade de querer repetir o atendimento que lhe foi feito.

Esse mesmo desejo de quero mais, de querer comprar sempre com você, porque você trouxe a ele uma sensação agradável, a sensação de segurança. Transmitiu autoridade para o seu cliente, ele confia em você.

Ele sabe que quando você estiver vendendo para ele, ele vai ter a tranquilidade de estar comprando de alguém, que ele tem certeza de que irá fazer com que ele tenha um produto ou serviço que atende às necessidades dele e que vai estar na medida do que ele precisa.

Resumindo: Para fazer um café bem feito, é preciso conhecer as técnicas e para fazer uma venda bem feita, também é preciso de conhecer técnicas. Estas são as semelhanças entre saber fazer um café bem feito e saber fazer uma venda bem feita.
Saber vender é igual a saber fazer café. Exige técnica, conhecimento e habilidades especiais. Tem muita gente que pensa que sabe fazer café, assim também como tem muita gente que pensa que sabe vender.

Assim também como para você fazer uma venda é necessário que você faça com que esse cliente, não somente seja bem atendido mas que você também consiga engajar esse cliente para criar uma reciprocidade entre você como vendedor e o teu cliente com o comprador, para que ele retorne, para que haja reincidência da venda, para que ele seja um comprador recorrente, ou seja, não é tão simples vender quanto parece ser, porém utilizando as técnicas corretas e certas, você vai fazer a venda da forma correta.

 

Sobre o autor | Website

Especialista em vendas online que ajuda as empresas venderem todos os dias pela internet através de elaboradas estratégias de campanhas de vendas com foco em resultados.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários

  1. Adriano disse:

    Walmir Rodrigues, parabéns! Muitos empreendedores digitais ou até mesmo consultores não tem nem ideia de como procede o caminho que leva a compra online …. Show …. Seu artigo vai ajudar muitos profissionais … Abraços…

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.